História

História da Cidade

Fundada por volta de 1874 Santa Cruz de Ribeirão Corrente, foi área doada pelo Sr. Francisco Franco da Rocha e mais uma capela, a ser construída no valor de 350 mil réis. Nos seus primórdios era de aptidão extrativa, pecuária de corte e leite e culturas de subsistência. Comarca de Franca, emancipada em 1964, pela Lei Municipal N.º 2098 de 28 de Fevereiro passou a ser chamada Ribeirão Corrente, município essencialmente agropecuário, teve seu maior desenvolvimento a partir da década de 70, com a expansão do plantio de café nos cerrados.

Apresentou declive com a crise do café, onde entraram as culturas de soja e milho em larga escala, em substituição aos cafeeiros erradicados. Hoje, o café volta a ter sua importância e apresenta uma nova expansão, tendo ainda como importância as culturas de soja, milho e cana-de-açúcar e pecuária de leite e corte.

Origem do nome
Em decorrência do córrego “Ribeirão Corrente” passar pelo Município.

Curiosidades
1º Prefeito: Sebastião Carlos Figueiredo

1º Vice Prefeito: Hildebrando Caçula da Cunha

1ª Câmara de Vereadores:
Ademar Dias da Silveira
Benedito Pereira da Silva
João Lombardi (bibi)
José Geraldo
José Machado de Oliveira
Luiz Gonzaga da Silveira
Mário Bertanha
Romeu Calixto
Maurício Amélio da Silveira

Participação de mulheres no Legislativo
Maria Geralda Machado da Silva (1ª Vereadora)
Período: 31/01/1977 a 31/01/1983
Foi Presidente da Câmara no biênio 1977/1978

Regina de Fátima Mendes
Vereadora no período de 01/01/2001 a 31/12/2004

Fátima Lúcia Figueiredo de Matos
Vereadora no período de 01/01/2005 a 31/12/2008

Sevelisa da Silva
Vereadora no período de 01/01/2009 a 31/12/2012